Pages

sábado, 8 de agosto de 2009

A IMPORTÂNCIA DAS EXPOSIÇÕES

Afinal, qual a importância das exposições?

As exposições servem para avaliar os exemplares de acordo com o seu padrão e assim julgar o quão próximo do padrão ideal o seu cão está. O juíz de uma exposição deverá julgar os cães em pista a partir desse padrão pré-existente. Claro que a opinião do juíz acaba contando e em alguns casos o juíz prefere um tipo ou outro de Pastor Branco (em relação ao tamanho, por exemplo).

Ao examinar o cão, ele deve verificar, dentre outras coisas: Em primero lugar ele verifica o cão em “Stay” (parado), onde deverá constatar se o cão que está sendo examinado possui ou não faltas que o desqualifiquem, como: cegueira, surdez, machos que não apresentem um ou os dois testículos perfeitamente perceptíveis na bolsa escrotal e, no caso do Pastor branco: mordedura, movimentação,as patas, o rabo, a cor dos olhos,o temperamento (este item é bem complicado de analisar nestas exposições,já que todos as provas de temperamento foram proibidas pel FCI), etc.
Além disso, é nesse momento que o juiz avaliará o temperamento do animal, que no caso do pastor não pode, em nenhuma hipótese, mostrar-se agressivo e sim calmo e confiante. Feita esta primeira análise e desclassificados aqueles animais que possuam faltas ou defeitos desqualificantes (se for o caso), o juiz deverá verificar a aparência geral do animal, vendo tipo, harmonia do conjunto, proporção, pelagem, ossatura e musculatura, passando ao exame da cabeça, após a linha superior, linha inferior, membros anteriores e posteriores e a cauda. Ele analisará, item por item, quais estão de acordo com o padrão e quais os exemplares que mais se aproximam dele. Feita esta primeira análise, o juiz pedirá que o Handler ou apresentador ande com o animal, para que possa verificar se a sua movimentação está correta. Primeiramente de frente ou por trás e então fazendo um círculo, observando o animal de perfil. Quando o animal anda para trás e para frente, o juiz deverá observar se a sua movimentação obedece ao padrão, devendo ser livre, cobrindo adequadamente o terreno.

O cão só recebe o titulo de campeão brasileiro,após,obter 7 CACs para machos e 5 para femeas,ou seja,é examinado no mínimo por 7 ou 5 juízes cada um podendo, se constatar, relatar no mapa de exposição que o exemplar está descartado da criação por possuir faltas não desejaveis a raça. Este titulos não são cumulaticos e você poderá ver o regulamento de cada um; antes de um cão fechar todos os titulos,passará no minimo por 30 juizes diferentes,sendo inclusive exigido , para a obtenção de alguns titulos, a aprovação de juízes estrangeiros. ( http://ww2.cbkc.org/regbel.htm )

É aí que está a importância das exposições! Não existe uma regra que diga que os cães que não ganham não possam reproduzir. Porém é altamente recomendável procriar somente os cães que recebem boas qualificações nas exposições, pois isso significa que a criação está no caminho certo.

Normalmente vemos mais criadores profissionais do que proprietários investindo em exposições. Mas acredito que é um dever também dos proprietários que pretendem um dia acasalar seus cães, participar das exposições para que estes sejam avaliados.

Ao participar da exposição, seu cão será avaliado pelo juíz que poderá lhe dar nota “excelente”, “suficiente” etc. Além disso, ele concorrerá dentro da sua classe e sexo, depois classe e raça, depois grupo e poderá ir para a final dentro da sua classe (best in show).

Sendo assim, ao procurar um um filhote de PAB é importante se informar se o canil participa de exposições, e em caso afirmativo, a existência de titulos em seu plantel . Isso lhe assegura que o filhote terá as caracteristicas necessárias dentro do padrão da raça.

Mas fica o alerta, os titulos são muito importantes, mas infelizmente nas exposições não é um requisito o laudo de displasia dos cães, assim sendo por mais titulos que o canil possua, não deixem de pedir o laudo de controle de Displasia Coxofemoral.

0 comentários:

Postar um comentário